Scania500K

Elétricos no Brasil ainda dependem de infraestrutura e incentivos

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

Estrutura para carregamento de baterias na estrada é maior desafio para eletrificação no Brasil

Destaques no IAA Transportation 2022, em Hanover, na Alemanha, os caminhões rodoviários elétricos só serão realidade no Brasil quando houver infraestrutura de carregamento de baterias nas estradas. “É super importante para esse tipo de caminhão contar com uma infraestrutura de recarregamento e precisamos começar a discutir isso no Brasil”, defendeu Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing da Mercedes-Benz.

A Mercedes-Benz levou para Hanover vários empresários brasileiros para conhecerem estas novas tecnologias, entre eles o presidente do G10 de Maringá (PR), Cláudio Adamuccio: “Tivemos contatos com as novas tecnologias inclusive a célula de hidrogênio, que dispensa o uso e o peso das baterias, mas nenhuma atende minhas necessidades como transportador de longa distância: preços muito altos e autonomia pequena”, opinou.

Para o empresário, a exemplo do que acontece na Europa, as novas tecnologias só terão futuro no Brasil se houver algum tipo de incentivo governamental decorrente dos ganhos ambientais.

O principal lançamento elétrico rodoviário da Mercedes-Benz, o e-Actros LongHaul, será comercializado na Europa já a partir de janeiro de 2024. São três caminhões da linha: e-Actros 200, e-Actros 300 e e-Actros 500, que têm 200, 300 e 500 km de autonomia, respectivamente.

O e-Actros 500 consegue recarregar suas baterias de 20% até 80% em apenas 30 minutos. “É um caminhão de 42 toneladas com semirreboque de 3 eixos”, acrescenta Leoncini.

Outra importante novidade da Mercedes-Benz no IAA é o GEN H2, de células de combustível. “Ele tem dois tanques de hidrogênio líquido refrigerado até menos 270 graus. Através de um processo químico, esse hidrogênio abastece a bateria do caminhão”, conta Leoncini, ressaltando que a autonomia do veículo é de mil  km.

Os vídeos dessa página foram gravados por Leoncini e Adamuccio de Hanover, especialmente para o Grupo Carbono Zero, que reúne jornalistas e publicações, como a Revista Carga Pesada, para uma cobertura sustentável do IAA.

 

Leia mais sobre o assunto na nova edição digital da Revista Carga Pesada.

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário