Scania500K

Setcesp orienta empresas a formarem motoristas

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

Dica da entidade para driblar falta de mão de obra é capacitar funcionários de outros setores da transportadora

Incentivar funcionários de outras áreas da empresa a se tornarem motoristas é a dica que o Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo (Setcesp) dá para os filiados.  “Devem procurar treinar funcionários que atuam como ajudantes ou conferentes para dirigir caminhões”, afirma o presidente da entidade, Adriano Depentor, em entrevista à Revista Carga Pesada.

Outra dica é a busca por motoristas mulheres.

Ele ressalta que o risco de um apagão de mão de obra no setor nos próximos anos é real. “É matemático. Se a cada ano estão se aposentando dez motoristas e somente seis entram na profissão, há um saldo negativo de quatro que vai se acumulando.”

O salário do motorista não é baixo, segundo ele. “Dificilmente um motorista rodoviário (empregado) leva para casa menos que R$ 5 mil, R$ 6 mil”, afirma o presidente do Setcesp. Depentor ressalta que, pelo nível de escolaridade que o mercado exige (muitos motoristas não fizeram o ensino médio), seria difícil para o profissional encontrar outro tipo de emprego. “Poderia ser motorista de aplicativo na cidade. Mas, para ganhar R$ 6 mil, precisaria trabalhar umas 20 horas por dia, sete dias por semana”, compara.

Leia reportagem completa sobre a falta de motoristas na nova edição digital da Revista Carga Pesada.

Clique aqui.

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário