VWCO Agrishow

Sindicato das transportadoras comemora investimentos em infraestrutura no Paraná

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

Programa de parceria entre governo federal e estadual já recebeu R$ 395 milhões do Banco do Brasil e terá outras duas parcelas de R$ 495 milhões

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nos últimos anos, a economia do Paraná passou por uma expressiva diversificação. De acordo com os estudos realizados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), e com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), oito municípios do Paraná estão dentre as 100 maiores economias do Brasil.

Apesar disso, a infraestrutura do estado tem sido alvo de críticas de diversos setores importantes para a economia paranaense, como o transporte rodoviário de cargas, principal meio de escoamento da produção do estado, que liga diretamente o agronegócio com o porto e a indústria com o comércio.

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) constatou que 59% das rodovias paranaenses são consideradas regulares, ruins ou péssimas.

Porém, nos últimos dias, a expectativa do segmento melhorou, já que o governo do estado recebeu R$ 395 milhões da operação de crédito Avança Paraná II, contratada junto ao Banco do Brasil, montante que será direcionado a obras realizadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) e pela Agência de Assuntos Metropolitanos (Amep).

Silvio Kasnodzei, presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná (Setcepar), comenta que o investimento realizado é de extrema importância para o setor, já que a maioria das rodovias está deteriorada. “Apesar de ser visto como um estado rico e em evolução, o Paraná perdeu muito tempo devido à falta de investimentos assertivos. Entendemos que esse valor anunciado é importante e significativo, mas ainda não será suficiente para recuperarmos na sua totalidade o tempo deixado para trás ao longo dos últimos anos, principalmente observando que o estado é muito grande em dimensões e em população”.

Uma das queixas do presidente é sobre o fato de a grande parte das rodovias que ligam o porto até as regiões produtoras não ser duplicada, o que acaba atrapalhando a logística do setor. Esse problema é um dos observados pela operação de crédito Avança Paraná II, que anunciou que, pelos próximos 30 anos, 19 trechos de estradas receberão intervenções como duplicações e implantação de terceiras faixas, obras estruturantes para elevar a qualidade dos trechos concedidos, além de tecnologias para maior segurança viária.

“É difícil imaginar que para chegar até o segundo porto do Brasil (Porto de Paranaguá) temos somente uma opção rodoviária, onde precisam transitar cargas vindas de outros estados e até de países vizinhos. Além disso, a maior parte das rodovias que ligam o Porto até as regiões produtoras não é duplicada. Felizmente percebemos que os nossos governantes estão cientes do problema, e juntos superaremos os desafios. É assim que o transporte rodoviário de cargas paranaense vê esse cenário com os novos investimentos no nosso estado”, comentou Silvio.

A colaboração entre o governo do estado e o governo federal resultou na criação conjunta do projeto, que servirá como referência para futuras concessões rodoviárias em todo o país. O Avança Paraná II visa melhorar a infraestrutura de transporte e logística tanto em áreas urbanas como em áreas rurais, dando suporte ao desenvolvimento social e econômico do estado. Segundo o diretor de projetos da Secretaria de Planejamento do Paraná (SEPL), Marcos Marini, o estado ainda receberá em 2024 e 2025 mais duas parcelas de R$ 495 milhões, todas elas destinadas à infraestrutura.

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário